05 Dicas para fazer uma Reserva de Emergência

money 2724241 640
Reserva de Emergencia: montes de moedas com brotos de plantas nascendo

A reserva emergencia é uma das formas para quem quer começar a trabalhar em homeoffice e sair da clt. Não é uma tarefa fácil. Porém, existe a possibilidade real de transição do offiline para o online. Não se trata de nenhuma receita milagrosa, nem mesmo de mágica. Falo aqui de uma mudança de mindset, de organização financeira e aplicação (do seu tão suado dinheiro) numa reserva de emergência.

A princípio, esses três passos podem até não parecer muito relevante, mas irão garantir mais tranquilidade e segurança. Dessa forma você poderá se ver livre das amarras da CLT e começar a viver o seu sonho de ter um trabalho onde você consiga se sentir realizado.

Por isso, neste post irei contar como uma reserva de emergência pode te ajudar a sair da CLT. Confira!

O que é a Reserva de Emergência e qual sua Importância?

Resumidamente, a reserva de emergência é uma certa quantia em dinheiro investido. Ou seja, você poderá retirar caso venha a passar por imprevistos como: desemprego ou problemas de saúde. O fundo de emergência pode proporcionar uma certa tranquilidade e segurança para quem pretende começar a empreender ou trabalhar como freelancer.

Além disso, caso viesse a acontecer um grande corte de custos na empresa onde você trabalha, como você ficaria? O melhor é sempre se prevenir. Por isso é tão importante que você se planeje financeiramente e monte uma reserva de emergência. Seja para conseguir sair da CLT ou até mesmo para ter algum tipo de margem de segurança contra situações inesperadas.

Faça um planejamento financeiro

Desapegue de todas as suas crenças Limitantes

Pode parecer até óbvio o que vou dizer, mas ter planejamento é um dos maiores segredos para a realização de sonhos e metas. No entanto, no Brasil não é ensinado desde a infância a ter uma educação financeira. Seja em casa ou mesmo na escola.

Por isso, é muito comum que não sejamos realistas, organizados ou saibamos para aonde vão nossos gastos. Contudo, essa cultura enraizada faz com que cometamos muitos erros, ou que tenhamos despesas muitas vezes desnecessárias. Ou até mesmo que achemos a reserva de emergência uma perda de tempo.

São crenças limitantes, que aprendemos a ter ao longo da vida, mas que são passíveis de mudanças caso estejamos dispostos a enfrentá-las. Uma boa forma de começar, é fazendo um planejamento para suas finanças.

Coloque seus Pés no Chão e Faça um plano Possível

A princípio, é muito importante saber que sem uma organização financeira se torna minimamente impossível conseguir alcançar o objetivo. Tanto o de obter um montante para sua reserva de emergência, assim como o de ter a tão sonhada tranquilidade para trabalhar de casa.

Contudo, você só vai começar a ter dinheiro sobrando para investir, quando souber exatamente com o quê está gastando. Por esta razão, o ideal é que você primeiramente conheça bem os seus gastos. Você pode começar a passar a ter o hábito de anotar os seus ganhos e as suas despesas, por exemplo.

Sendo assim, refaça seus passos e anote tudo, até aquela balinha que você comprou a caminho de casa, hein? Uma dica simples que dou, é que você realize seu controle financeiro numa planilha do Excel, ou até mesmo em algum aplicativo no celular. Não importa aonde, mas escolha o que se adequar melhor à sua realidade e gosto.

Dessa forma, uma vez que você saiba exatamente para onde cada centavo que ganha está indo, ficará mais fácil de analisar se é preciso reduzir ou eliminar gastos. De tal modo, que o dinheiro poupado possa ser destinado exclusivamente para sua reserva de emergência.

Quanto investir numa reserva de emergência

Se você for funcionário público ou CLT, o recomendado é que tenha uma reserva de emergência equivalente a pelo menos 6 meses dos custos de suas despesas mensais. Isto é, se o seu gasto mensal for em torno de R$2.000,00, você deverá ter poupado no seu fundo de emergência, pelo menos o valor de R$12.000,00.

Para o caso de trabalhadores autônomos, o dinheiro poupado na reserva de emergência deve ser no mínimo de 12 vezes o montante de suas despesas mensais. Lembre-se que são apenas recomendações para você não ter de passar por um sufoco!

Aonde investir sua reserva de emergência?

Nos últimos anos, muito tem se falado sobre evitar investir na poupança e fazer investimentos em rendas fixas variáveis que tenham uma rentabilidade boa. Você pode acompanhar alguns canais como o Me Poupe. Também existem diversos especialistas em finanças recomendam que a reserva de emergência seja aplicada em um investimento seguro, de baixo risco e com liquidez diária. E o que isso significa? Que você vai ter um retorno financeiro mais proveitoso, além de poder resgatar o valor integralmente a qualquer momento (sem perder o lucro rendido), principalmente para o caso de imprevistos.

Infelizmente o Tesouro Selic já não é mais a melhor opção para quem quer começar a investir em 2020. Para este ano, as modalidades de investimentos que estão sendo consideradas as melhores para começar são: CDB (com liquidez diária que pague ao menos 99% do CDI) e Fundos Imobiliários (FIIs). Se você se sentir preparado, pode tentar mesclar entre essas duas modalidades e criar a partir disso sua reserva de emergência.

Quando e quanto utilizar o valor da reserva para conseguir sair da CLT?

Agora que você já sabe alguns passos importantes para conseguir se desprender da CLT, suponhamos que você seguiu todos eles e conseguiu fazer uma reserva de emergência. Nesse sentido, saber quando é a hora certa de usá-la vai ser uma etapa importante. Nunca se esqueça que o fundo emergencial sempre será uma fonte mínima de renda para possíveis momentos de escassez.

Portanto, utilize-a com consciência! E para o caso de você ter optado por fazer a transição de carreira, não esbanje com gastos extras e tente manter seu controle financeiro equilibrado o máximo que conseguir. Se necessário, adote um novo estilo de vida e até busque por outras alternativas como negociar valor de produto para um mais baixo ou talvez trocar mercadorias por pontos acumulados do cartão, por exemplo, são pequenas atitudes que podem contribuir bastante. Entretanto, conforme você for conseguindo se realocar no mercado de trabalho, volte a se programar para poupar novamente na reserva de emergência.

Hellen Bispo

Sou focada em resultados e sempre busco a performance em minhas ações, carrego a praticidade no meu DNA e acredito que o menos é mais cabe em todas as situações. Atuo no mercado digital há mais de 10 anos, sou formada em Publicidade e Propaganda pela Uninove, Pós-Graduada em Comunicação e Marketing pela USP e Aluno Especial de Mestrado em Comunicação Cognitiva. Especialista em Links Patrocinados pelo Google e Marketing Performance pela Universidade do Vale do Silício, Udacity.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.